Bolsas e Auxílios

Bixão! Fique ligado nos programas que a USP oferece, especialmente para quem possui situação socioeconômica desfavorável, de apoio estudantil para sua permanência na Universidade e para incrementar seus estudos. As inscrições para a maioria desses programas são feitas on line, por meio do Programa de Apoio à Permanência Estudantil – PAPFE, acessado pelo aluno via JupiterWeb, o site em que resolvemos tudo na nossa graduação.

Bolsa PEEG (Programa de Estímulo ao Ensino de Graduação), vulgo Monitoria

As vagas para as bolsas PEEG ocorrem a cada início de semestre para as matérias desse. Essa bolsa tem o valor de R$400,00 para ajudas de custo e, claro, só pode ser adquirida por quem já fez a matéria. Além disso, é necessário um bom rendimento acadêmico, afinal já que você dará as monitorias é de se esperar que domine bem a matéria. Bixo, você nesse ano não poderá pegar esse tipo de bolsa, já que está começando as matérias agora. Você só poderá tentar essa bolsa no segundo ano de curso (3° semestre), que será quando as matérias que você já teve serão dadas novamente para os seus bixos. Fique atento para no final do segundo semestre você pleitear essa bolsa.

Bolsa “Aprender com Cultura e extensão”

Você recebe uma ajuda de custo no valor de R$ 300,00 para trampar em alguns projetos mais vinculados ao voluntariado, ajudando, geralmente, a sociedade uspiana ou são carlense em algumas atividades. Muito importante tanto para o engrandecimento pessoal quanto para o profissional do aluno. Normalmente o programa é lançado no meio e no final de ano.

Bolsa Ensinar com Pesquisa

Você também recebe uma ajuda de custo no valor de R$ 300,00 para trampar em projetos de alguns professores, nada muito complicado, mas que já é um ótimo começo para vocês, pois já passam a respirar a atmosfera de chefe, responsabilidades, horários, reuniões, enfim desenvolverá virtudes importantes para uma futura bolsa de Iniciação Científica.

Bolsa FAPESP e CNPQ

As famigeradas bolsas de IC Essas são as bolsas mais procuradas dentro da universidade: as famosas bolsas de Iniciação Científica. E estas, para serem adquiridas, devem contar com alunos interessados em realizar pesquisas voltadas a um determinado projeto, sendo com fins científicos ou tecnológicos.
Funciona da seguinte forma: você acabou de entrar na faculdade, você é bixo, e não somente por você ser burro (bixo é burro, mas melhora com o tempo, e você ouvirá muito isso no seu trote), mas no primeiro ano de faculdade é realmente difícil você pegar uma bolsa de IC, pois para tanto é necessário conhecimento e experiência que com certeza vocês vão adquirir ao longo do curso, e que são realmente importantes para realizar a pesquisa científica. No entanto, não se preocupem, para os mais ambiciosos que querem ganhar dinheiro logo, a bolsa Aprender com cultura e extensão já é muito interessante, além dos programas de tutorias científicas que abrem no começo do ano exclusivamente para bixos.
Isso posto, para conseguir a bolsa que conta com a boa quantia de R$ 400,00 para bolsas de IC do Cnpq e R$ 550,00 para bolsas da FAPESP, você precisa escrever um projeto com um professor (o seu orientador) ou assumir um projeto já escrito; então, a partir disso enviar para um dos órgãos institucionais (FAPESP ou CNPQ) e esperar pra ver se o projeto é aprovado ( em geral, o próprio orientador envia seu projeto e requere a bolsa). Porém, fique esperto bixão, existem pré requisitos para adquirir essa graninha mensal. Para a bolsa Fapesp, por exemplo, a média normalmente acima de 7 é interessante e, além disso, uma boa reputação com seu orientador e o próprio projeto ser bem elaborado se tornam grandes motivos para a aprovação.
A grande dica é que vale muito a pena você conhecer bem o professor com quem pretende trabalhar e ter uma noção de como será o projeto, pois as dificuldades são deveras grandes. É muito importante, além disso, você gostar do tema do projeto, visto que você ficará um bom tempo trabalhando por ele; você tem que ser muito sangue frio pra suportá-lo somente pela ajuda de custo.
Apesar de tudo isso bixao, não esqueça que o seu interesse é tudo, inclusive o responsável por seu destaque no mercado de trabalho futuramente; então desde já tente se familiarizar com o curso e com seus queridos professores, pois assim você já poderá se interessar por alguma área da graduação e consolidar seus interesses. É muito importante você aproveitar o que a universidade e os professores têm a te oferecer; e pra te ajudar a encontrar seus caminhos, nós, seus veteranos lindos preparamos pra vocês um mural que conta com a área de pesquisa dos principais professores que atuam na mecatrônica. Assim, vocês já estarão familiarizados com o assunto para, talvez, no segundo ano começar de fato a Iniciação Científica com uma bolsa de estudos. Aproveitem.

Bolsa de Estudo

A Bolsa de Estudo “Eduardo Panadés” também é uma opção de auxílio. O interessado, além de comprovar problemas financeiros, precisa ter bom desempenho acadêmico. Duração: durante o curso, desde que mantenha o bom desempenho.

Bolsa FUVEST

A bolsa de auxílio é concedida pela Fundação Universitária para o Vestibular para alunos que cursaram integralmente o Ensino Médio em Escolas Públicas do Estado de São Paulo e que receberam isenção da taxa de inscrição no Vestibular. A seleção é feita com base nas notas obtidas no vestibular. Duração: um ano. Não renovável.

Bolsa Santander

O programa é uma iniciativa do Santander Universidades e tem duração de um ano. Para participar, o aluno deve ser ingressante no primeiro ano da graduação da USP, ter renda per capita familiar declarada de até dois salários mínimos e não possuir outra bolsa auxílio. Os bolsistas contemplados terão o compromisso de atuar no Programa Embaixadores da USP nas escolas públicas do Estado de São Paulo. Não renovável.

Bolsa Auxílio Moradia

Para conseguir essa bolsa, cujo valor é de R$400,00, o aluno deve participar de um processo seletivo feito pela auto gestão do alojamento paralelo ao do Serviço Social da USP. Você pode optar por uma vaga no aloja (para os íntimos).
Como o nome “auto gestão” sugere, o alojamento é gerido pelos próprio moradores. O período de seleção não é logo no começo do período letivo, mas se necessário eles arrumam algum jeito para você se instalar lá. Posteriormente, quando for a seleção, terão avisos por todo campus e será possível regularizar a sua vaga no aloja.
Para solicitar a bolsa ou a vaga, o aluno marca uma entrevista, apresentando os documentos necessários por meio dos quais farão uma análise sócio-econômica do interessado. Após divulgada uma lista, seja para a vaga ou para a bolsa, haverá uma assembleia para a confirmação.
Se não tiver entendido, bixão, não é porque você é burro, como vão dizer por aí, mas porque não é algo simples de se explicar. Então, caso tenha dúvidas, visite um dos blocos e converse com algum morador, preferencialmente alguém da Comissão do Aloja.

Bolsa Alimentação

Com essa bolsa o aluno tem direito a um número de refeições no bandeco de acordo com a solicitação do interessado. Esse número é carregado no cartão todo mês. Novamente, serão requisitados alguns documentos por meio dos quais o Serviço Social da USP avalia sua condição sócio-econômica. Mesmo com a bolsa ainda não regularizada, eles permitem acesso às refeições por um tempo caso você realmente necessite.

Fechar Menu
×